Total de visualizações de página

sábado, 24 de agosto de 2013

Capítulo 106: A 2ª e 3ª Carta (A Viagem III – Parte 8)


Os dias continuavam frios, a espera da volta dele me deixava confuso sobre o que esperar, tinha medo de sofrer de novo. Mas como não perdoar? Como não aceitar de volta aquilo que nunca se ausentou do seu coração?

A resposta não era tão simples. Eu só sabia que eu ainda o amava. Sei que muitos não compreenderão, mas o nosso amor estava escrito no livro de Deus, mas assim como adão e Eva descumpriram os planos divinos, nós nos perdemos um do outro e nos separamos na estrada que era nossa.

Eu havia respondido a ele, carta esta que ficou guardada posteriormente a sua volta comigo, e que agora queima como oferta, como libertação.

Eu o respondia assim:

Quanto tempo afastados nós ficamos um do outro, não é?... já havia pensado que me esquecera...

...sim tenho orado e pedido a Deus que cuidasse de você todos os dias...

Você diz que não se reconhece mais? Pois eu também não.

Diz que quer voltar, mas me pergunto quem voltara? O meu doce amor de antes, aquele de quando conheci, ou aquele que se tornou amargo no meio do caminho?

Mas quero que saiba que estou e sempre estarei aqui pra você, para o que der  e vier. Jamais te virarei as costas.

Quem dera pudesse reencontrar aquele meu menino dos olhos triste, e coração bondoso, puro. Mas a vida é assim, não se pode voltar no tempo. O que se pode fazer é lembrar de como se era, no começo, o que de bom você tinha e juntar tudo com o que de hoje você também tem de bom, e preencher-se dessas coisas boas; expulsando as ruins que se hospedaram em você, por revolta, por incompreensão, enfim... Não sei. Já não te reconheço mais.

E feito isso, você pode ir se moldando novamente... De olho no futuro. No novo... Porque depois de transformado em uma nova pessoa, não se pode ser o mesmo de antes, pode-se fazer as mesmas coisas... mas já não és mais o mesmo. E você sabe disso.

Mesmo ao meu lado, você havia se esquecido de me dar carinho depois que começou a mudar. Confundiu cuidado e amor com obrigações e tarefas de casa. Perdeu mais tempo com os amigos do que ao meu lado. Amigos que você jurou amor eterno; confiou mais neles do que em mim. E se esqueceu do eterno amor que eu sentia por você.

Você tornou-se tão frio, que mal conseguia me ver triste, irritado, cansado... Eu lutava enquanto você resmungava. Até a s vezes me sentindo incompreendido, perdia a razão. Abria mão de desejos pessoais, para satisfazê-lo. E você cada dia mais, só me cobrava. E achava que tudo o que fazia era dar amor...

Você mal me viu adoecer em tristeza. E mesmo assim, com tantos motivos... me mantive fiel a você até o fim... Coisa que você jamais saberá o preço novamente, porque você desiste fácil... E não sabe o valor da lealdade e da fidelidade. Irá encontrar novos amores, mas sempre terá a duvida se um dia farão você pagar com a mesma moeda que você pagou o meu AMOR!


 Mas é pra isso que existe o perdão não é? Afinal, você era jovem de mais para saber amar.

Sinto-me totalmente culpado por ter de alguma forma te feito amadurecer rápido de mais. Acho que este processo te fez mais mal do que bem. Mas creia, eu só queria te ajudar a vencer na vida, a ser um grande homem. Me perdoe, por ter acreditado que você conseguiria vencer sem se conrromper.

Mas me dói saber que hoje somos dois estranhos um para o outro apesar do amor que ainda persiste. Saiba que foi maravilhoso os dias que passei ao seu lado. Jamais esquecerei. E ninguém poderá proporcionar os mesmos sentimentos, somente melhores ou piores.

Que saudade sinto de você me esperando pra jantar, ou pra dormir. E nas noites frias, quando contávamos ate três para levantar as pernas e jogar a coberta pra baixo dos pés. Você se lembra? Se lembra de deitar no meu peito e rezarmos de mãos dadas? E de abençoarmos um ao outro toda noite e de pedir a Deus que guardasse para sempre o nosso amor?... Porque eu nunca esqueci dessas coisas! Nem mesmo quando você partir levando meu coração consigo.

Agora você quer voltar? Agora em que eu estava me recuperando de sua maior traição? Agora em que eu estava quase começando outro namoro? Eu sei você deve estar surpreso com a noticia...

Perdoe-me, eu não guardo ódio e nem poderia de você, apenas ainda estou ferido. Não estou pronto para sua volta.

Ainda preciso rever tudo. Me da um tempo para pensar? Vamos combinar, sabe que sou bem objetivo... Só te peço 15 dias, daí saberás se ainda temos um chance. Você me espera?

Saiba que te amo... sempre-Forever.

Do seu sempre Samuel!

E assim os dias se passaram até que uma outra carta dele chegou... Dizia assim:

Esperar é difícil, mas não me resta outra coisa a fazer, se o que quero é você... Só espero que você pense e escolha a nós, porque eu já me decidi: quer começar tudo do zero, te amar, te respeitar... fazer  de tudo para dar certo, Porque hoje eu sei que o meu amor é você!”.


A carta ainda vinha com as seguintes canções escritas:



 Continua...


Se Você perdeu os outros Capítulos, veja-os agora.... e fique por dentro de "A VIAGEM":

3ª Temporada:
Capítulo 1 e 2 - "Quando você Partiu" (VEJA AQUI).
Capítulo 3 - "A Grande Festa" (VEJA AQUI).
Capítulo 4 - "Carta de um Gay para sua Mãe" (VEJA AQUI)

Capítulo 5 - "Carta de uma Mãe a seu filho Gay" (VEJA AQUI)
Capítulo 6 - "Antes da dor  - Meu Diamante" (VEJA AQUI)
Capítulo 7 - "A 1ª Carta" (VEJA AQUI)



1ª e 2ª Temporada:
Todos os Capítulos: CLIQUE AQUI.


Abraço a todos...





BY ME S2 (S-FCSP)

Atenção.... torne-se agora mesmo um seguidor deste blog e fique por dentro de todas as novidades e posts.
Clique Aqui

OBS:
        Se você quer seguir este BLOG e não quer ser identificado e nem quer que ninguém saiba que você segue basta clicar na opção "SEGUIR ANONIMAMENTE".
        Agora, se você não tem problemas em seguir abertamente este BLOG... è só clicar na Opção "SEGUIR PUBLICAMENTE".

domingo, 18 de agosto de 2013

Capítulo 105: Uma História Real (Relato de um Leitor)


Esta é uma história real escrita por um dos nossos leitores, fã e seguidor. Ele narra para nós um pouco de sua história.

Ele começa assim:

“Sou Bissexual. Era eleição. Claro no interior do Maranhão a política sempre mexe com a cidade inteira; e sempre me divertia muito com meus amigos. Estávamos juntos na porta de casa, todos riamos e sabíamos que nosso candidato ia vencer.

Estava tudo normal como de costume... Foi quando vi um cara sair de um carro. Ele estava de óculos, e como só um de meus amigos sabia sobre minha opção sexual, mostrei o rapaz pra ele discretamente... Ele era lindo; e eu ria porque sabia que ele nunca olharia pra mim... Não demorou muito falando no celular e voltou a entrar no carro, e assim, sumiu na rua. Triste não é?

E como eu havia dito, nosso candidato venceu (não me julguem por conta da política , eu gosto da folia) e por isso houve uma passeata de comemoração. Fomos eu e meu amigo de moto, e como minha mãe era professora, eu era um que estava de frente na folia; mais quando olhei pro lado quem tava lá? Isso mesmo: ele; e de óculos. Como ‘eu sou uma anta’ pra perceber as coisas, quem me mostrou foi Paulinho meu amigo.

Ele parecia olhar pra mim com um sorriso lindo no rosto, mais eu tentava me convencer que não era pra mim. Foi quando ele me chamou discretamente. Eu nem pensei direito – e meu amigo me atiçando muito – então sai feito um louco pra esquina em que ele tava. Fui para um lugar mais acima, mais discreto; e ele veio atrás com um carro, eu não acreditei. Mais também como iria acreditar?

Ele chegou junto... disse-me o seu nome: Flavio. E eu disse o meu: Alexandre. Pegou meu numero e então marcamos de nos ver em um lugar mais tarde, porque claro eu tava suado da folia e muito desarrumado.

Após banhar-me, meu amigo deu-me carona até quase saindo da cidade, pra ninguém ver. Então o Flávio apareceu e entrei no carro, ele era apaixonante. Fomos para um motel – o engraçado e que sempre que íamos aos motéis, eu ia no banco de traz e ficava deitado pra ninguém me ver – Quando estávamos juntos lá, nós conversamos muito; e eu nem acreditava no que ele falava: ele dizia que tava naquela cidade do interior do maranhão à trabalho, por uma empresa, e que já estava há pelo menos 01 ano na cidade. Assustei-me e pensei comigo mesmo: ‘como eu não o tinha visto antes?’. E foi assim que começou.

Eu não morava mais na cidade, havia me mudado pra Teresina (PI), e sempre que eu podia voltava à cidade.

Ele havia me dito que sempre me observava e dizia: ‘Nossa que garoto lindo, por que ele não olha pra mim? Será que ele curte? Eu passo tão de vagar mais ele não olha, já até desci do carro disfarçando falar no celular mais ele não me olhou’. Ele mal sabia que eu o tinha visto falando no celular.

Então eu estava muito feliz por ouvir aquilo, não acreditava no que estava acontecendo, transamos, foi ótimo (tem detalhes que acho melhor não contar, não quero que confundam minha historia com conto erótico, kkk).

Todavia, eu tinha que voltar pra Teresina no outro dia, eu estava triste. Mas quem não estaria? Voltando pra casa, como eu tinha o nome dele, procurei-o no ‘facebook’ e achei.

Passaram-se os meses, eu estava cada vez mais freqüente pela cidade. Encontrávamos-nos como amigos para o povo não comentar; ele adorava carinho e eu amava isso.

Só que alguns problemas surgiram: Certo dia marcamos de nos encontrar e ele ficou me esperando com o carro, mas eu não fui. Ele se sentiu humilhado. E cada vez mais surgiam contratempos, até que em um certo momento eu me perguntei se realmente eu gostava dele. Então eu pedi um ‘tempo’ para nós; e ele pediu que eu não parasse de falar com ele. Eu fiz o contrário, tratei-o como inexistente, por pelo menos 02 meses.

Meu coração gritava e meu amigo falava pra mim: ‘volta a falar com ele’.
Meu amigo falava que ele sempre comentava sobre mim, eu demorei pra falar, mais daí decidi pedir pra nos encontrarmos. E aconteceu, eu fui, entrei no carro, ele tava sem o sorriso que me alegrava sempre, cara franzida, meio acarretado de trabalho, então fomos a uma lanchonete ele precisava encomendar uns sorvetes para empresa.

Conversamos sobre meu sumiço. Eu o disse que ainda o amava e que queria ele de volta. Mas o que ele respondeu? Ele disse: ‘você sumiu, muito tempo passou, eu não posso simplesmente dizer ‘sim’. Pra voltarmos tenho que pensar, você me machucou muito, eu te jurei amor eterno’ (e a cada palavra meu coração sangrava. Ele tava certo eu tinha feito aquilo tudo, fui cruel, ele não me merecia, ele precisava de alguém melhor – pensei). Então os sorvetes chegaram. Entrei no carro depois de ajudar a por a mercadoria dentro, e ele foi me deixar em casa.

Assim que cheguei em casa, fui pra cama e chorei muito (ao som de The One That Got Away); mais no dia seguinte, bem cedo, uma mensagem: ‘amor eu te amo muito-muito, não quero te perder, vamos voltar, você é meu e eu sou teu. E como no começo, eu te dizia: ‘eu te amo mais que o mundo mundial’. E eu te perguntava o quanto você me amava, e então você respondia: 3 metro acima do céu. Então seja meu’. Eu pulava de alegria, éramos muito discretos.

A parte que eu não contei, é que ele tinha 39 anos, mas parecia ter 25, e eu tinha 18. Ele falava que eu era o velho da relação; e eu dizia que ele era a criança. Ele estava certo: eu era chato, todo metódico. Já ele não, era um crianção (como um nato baiano – eu amava o sotaque dele, principalmente quando ele dizia: ‘amor, eu te amo viu, mais que o mundo mundial’).



Passou-se o tempo, e ele sempre que podia ia pra Salvador ver a família, ele tinha comprado passagem pra mim; ele queria me apresentar a todos por lá. Porém dois meses antes da viagem, fiquei sabendo que o contrato da empresa que ele trabalhava havia acabado e que a empresa iria voltar pra Salvador. Fiquei muito triste com a notícia. Não tanto com a noticia, mais com a forma que foi contada Ele voltou pra casa e sumiu, eu sempre o perguntava: ‘você vai voltar né’? E ele dizia que ‘sim’, mais eu sabia que ‘não’. Ele falava: ‘amor não me esquece’! Foi então que ele decidiu me contar que não voltaria mais, até então eu não sabia disso; eu fiquei acabado, sem chão.

 Por que ele não me contou antes de viajar? Por que ele fez isso comigo? Ligou-me e por telefone me disse isso! Eu o disse que não iria esperar e que tava tudo acabado. Ele me xingou, disse que me odiava, eu sempre muito frio. Mas eu sabia que ele xingava e dizia que me odiava por que isso era o contrario.

Porém com o tempo voltamos a nos falar, pois claro, nunca nos esquecemos; ele em Salvador e eu em Teresina. Mas o destino ainda não havia decidido parear nossos caminhos, e então seguimos como amigos. Ele diz que nunca achou ninguém como eu; e que o amor da vida dele ainda era eu. E eu dizia o mesmo.

E essa é a minha história com o amor maior que o mundo mundial, e a 3 metros acima do céu. E que infelizmente despencou, mas que se reergueu e que seguiu em frente. Eu ainda o amo muito e sei que também ele me ama.

E foi assim que uma eleição de 08 de outubro se tornou um dia especial, dia também que me fez gostar de política, kkkk .

Ah sim, a passagem? sim fomos pra Recife, passeamos e teve muita historia por lá, mais não vou me estender demais. Essa é outra história... Bom Dia, e obrigado, eu nunca havia compartilhado minha história com ninguém.

Ass.: Alexandre”.


Faça você como o Alexandre, conte-nos sua história, e a veja publicada de forma carinhosa aqui! 

Obrigado Alexandre, sua história enriqueceu nosso blog que existe pra falar da vida, de amores e de sonhos. Eu desejo muita felicidade na sua vida, seja ao lado de quem for, mas que sejas muito feliz!


Post semelhante: A Viagem III – Parte 7: A 1ª carta (Veja Aqui).




TRILHA SONORA DESTE POST (com carnho):



Abraço a todos...





BY ME S2 (S-FCSP)

Atenção.... torne-se agora mesmo um seguidor deste blog e fique por dentro de todas as novidades e posts.
Clique Aqui

OBS:
        Se você quer seguir este BLOG e não quer ser identificado e nem quer que ninguém saiba que você segue basta clicar na opção "SEGUIR ANONIMAMENTE".
        Agora, se você não tem problemas em seguir abertamente este BLOG... è só clicar na Opção "SEGUIR PUBLICAMENTE".

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Capítulo 104: Carta de um pai ao seu filho gay




Ainda falando dos dias dos pais... Vocês já devem ter visto essa reportagem em vários BLOGS e sites como o da Globo, sobre o pai que antecipou a saída do armário, de seu filho, com uma carta de amor.

Contextualizando:
Nate e seu namorado Mike discutiam, por telefone, se o primeiro deveria contar ao pai que era gay. O assunto era claramente motivo de preocupação para o jovem. Mas, seu pai o poupou do trabalho ao escrever uma carta. O texto virou hit nas redes sociais, embora sua origem ainda seja desconhecida.

Na carta, o pai diz ao filho que o ama desde o seu nascimento e que sabia de sua opção sexual desde que Nate tinha seis anos. O pai ainda acrescenta: “Sua mãe e eu achamos que Mike e você são um casal fofo”.

O pai foi condecorado com o prêmio “Melhor Pais de Todos” pela revista gay Attitude, que postou uma foto da carta em sua página no Twitter. Nos comentários da foto, no Facebook, os internautas também parabenizaram o pai pela conduta.
 


Leia a carta na íntegra:
Nate,
Eu escutei sua conversa com Mike pelo telefone, ontem à noite, sobre seus planos de sair do armário para mim. A única coisa que você precisa planejar é trazer o suco de laranja e o pão para casa, depois da aula.
Nós estamos acertados agora.
Eu sei que você é gay, desde que você tinha seis anos e eu te amo, desde que você nasceu.
- Papai.
P.S.: Sua mãe e eu achamos que Mike e você são um casal fofo.”

Para quem tem dúvida... nem todos os pais são monstros, alguns conseguem amar e nos entender... e até nos aceitar como nós somos, pois como eu disse, o amor de um pai e de uma mãe transcende todas as coisas!

É isso ae....Coragem! Se nunca tentarmos nunca saberemos qual é a reação deles! Tem que arriscar!



Abraço a todos...





BY ME S2 (S-FCSP)

Atenção.... torne-se agora mesmo um seguidor deste blog e fique por dentro de todas as novidades e posts.
Clique Aqui

OBS:
        Se você quer seguir este BLOG e não quer ser identificado e nem quer que ninguém saiba que você segue basta clicar na opção "SEGUIR ANONIMAMENTE".
        Agora, se você não tem problemas em seguir abertamente este BLOG... è só clicar na Opção "SEGUIR PUBLICAMENTE".

domingo, 11 de agosto de 2013

Capítulo 103: Feliz Dia dos Pais




Quando a noite chega, todos a mesa se dispõem, é hora de celebrarmos juntos. É o horário da cerimônia oficial, do que começou durante o dia. O dia tem cheiro de festa, porque ser feliz é bom demais. Eu sei, nem todos têm essa vontade, noção ou disposição; nem todos tem motivos para comemorar. Mas no mundo se comemora hoje o Dia dos Pais, e para outros tantos é um dia especial e motivador de festejos.

Alguns festejam em casa, outros nas ruas, outros em bares e restaurantes, outros em clubes, outros em templos religiosos de diversos nomes, pela internet quando distantes e outros celebram no intimo de seu coração.

Pai: Palavra difícil de definir com poucas palavras, indescritível em relação a vivencia dela. Porém inesquecível por toda vida.

Verbalizá-la é ressoar dentro de nós toda força que ela contém, toda esperança que ela nos confia. E confiamos nela também, sempre. Num momento de dor, num momento de ameaça, num momento em que se quer localizar um herói ou uma mão amiga, no momento quem que se quer dinheiro ou o carro emprestado, nas comparações na escola, no shopping, na estrada, nas festas, nas esquinas, também quando a porta se abre e interrompe aquele beijo roubado na varanda de casa, e até quando se olha no espelho e se lembra do passado ou de uma voz dizendo: não temas meu filho, eu estou aqui. Você não resiste, você diz, você chama: Abba. Pai!

Acredito que ao se levantar da cama, hoje cedo, muitos pais se puseram a pensar o que o dia lhes reservaria. Sim, a surpresa de uma visita ou de um presente é sempre deliciosa. 

 
Acordar com aquele toquinho de gente, ainda de pijama, subindo, ou melhor escalando a cama; quase que sem agüentar carregar o presente. E com aquelas mãozinhas lhe entrega o embrulho, iluminado por um sorriso e um abraço doce e frágil. A mesma face se alegra, em meio a pequena rugas ou fios de cabelos brancos inevitável e as vezes não notados, ao ver seus filhos, talvez não mais tão cedo, adentrar a casa, seu quarto – alguns com sua nova família, outros ainda sozinhos – e parar diante dele meio sem jeito e lhe dar um abraço. E mesmo agora, diante desses jovens, que outrora fora pedacinhos de gente, para este homem que acordou hoje com alguma inevitável expectativa, nada mudou... Seus filhos agora em pé diante da cama, não a escala mais para abraçá-lo, mas ainda são seus filhos, suas jóias, uma criança diante dele. E a existência e presença deles ali sem dúvida é o maior presente que este pai poderia ganhar naquele dia. Dia em que paramos para celebrar aquilo que não notamos, muitas vezes, em todos os outros dias: que pai só tem um, e que igual ao seu, ao meu... não hál!

Pai não se faz em fabrica se nem se compra em supermercados, por que ser ou ter um, é algo imensurável. Nada, nem VISA ou MASTERCAD paga.

Pai não é simplesmente aquele que semeou a vida um dia, isso qualquer homem faz, até pagando. Pai é aquele que assume, com justiça, responsabilidade, lealdade, coragem, amor e hombridade todos os deveres e conseqüências desta co-criação, desta co-multiplicação, e/ou de uma adoção. Para que em família, independente do tamanho dela, possam serem mutuamente fecundos.


Ser fecundo é ser abundante, inventivo, é produzir efeito, é adentrar sem ferir ou romper e enraizar. Ser fecundo é compartilhar vida, é compartilhar sabedoria, conhecimento, valores e muitas outras coisas intangíveis. Ser fecundo é doar-se dia-a-dia. É amor, pois só através do amor que conseguimos atingir ao outros sem transgressões. É transbordar-se de Deus, de modo a contagiar a todos e principalmente aos seus.

Ser pai é brincar de madrugada, te levar na escola, jogar bola, te ensinar a pescar, a dirigir e até andar de bicicleta. É ser aquele que diz sim quando a mãe diz não, ou não quando ela diz sim... E também é aquele que sempre concorda com ela... Afinal alguém o ensinou um dia que em muitas vezes é melhor elas sempre terem razão...

Ele é o rei, o imperador, é a coluna, o alicerce, o leão, a voz e o trovão, o representante oficial da casa. O pai é o herói que não sabe voar e nem tem super poderes, porém nunca tarda; é o para-raio de tudo e todos. É o primeiro a sair na frente para tomar a guarda e a defesa, quando por medo, todos saem correndo, incluindo as mães. Ele é o matador de ratos e baratas, ele é o reclamão das despesas de casa; ele é aquele que corrige sem agredir verbalmente ou fisicamente, pois sabe impor respeito sem perder a razão. Ele é aquele que na sua adolescência, você por muitas vezes se envergonhou... mesmo não sendo e nem fazendo ele nada vergonhoso. Ele é aquele que nisso e outras coisas te entendeu, ou pelo menos tentou... pois já teve sua cota de juventude. Esta e outras descrições compõem a verdadeira figura paterna: humana, sana, forte (entre outras coisas). Porém até os fortes choram e sofrem, por isso até os pais precisam de amor. Quisera eu nunca ver um pai sozinho num asilo.

Eu sei, nem todos sabem ser pai, nem todos tiveram um pai de verdade. Mas para quem teve, seja ele na figura masculina ou feminina... Descobriu um amigo, pra sempre, pra além da vida... Descobriu um tesouro. Descobriu a manifestação mais expressiva de Deus na Terra. E para quem não teve, Deus reservou uma outra maneira de ser Pai na sua vida. Não duvide nunca disso. Porque você pode não ter tido um pai na Terra, mas tem um lá em cima cuidando incansavelmente de você. Todos as horas e todos os dias.

Talvez você não tenha mais seu pai diante de você, porém saiba não é porque ele não está mais presente em vida, que tudo acabou. Existem raríssimos amores que nunca acabam... e o amor de um pai é assim: a matéria pode morrer, mas seu amor é pra todo o sempre.

Que hoje o meu e o seu pai, possam receber o melhor de nós. Porque ainda sim, nada que fizermos será suficiente para pagar tudo que ele fez ou fará por você, por mim!

Ao seu e ao meu amado e querido pai: todo meu amor, toda minha benção e toda a minha gratidão. Porque tudo o que hoje sou, sou pelo seu amor! Obrigado por me aceitar do jeito que sou, e é por isso que você pra mim é o Melhor.

FELIZ DIA DOS PAIS!!!



Homenagem aos Pais... Porque dar e ter amor de Pai: 
VALE A PENA!




Abraço a todos...





BY ME S2 (S-FCSP)

Atenção.... torne-se agora mesmo um seguidor deste blog e fique por dentro de todas as novidades e posts.
Clique Aqui

OBS:
        Se você quer seguir este BLOG e não quer ser identificado e nem quer que ninguém saiba que você segue basta clicar na opção "SEGUIR ANONIMAMENTE".
        Agora, se você não tem problemas em seguir abertamente este BLOG... è só clicar na Opção "SEGUIR PUBLICAMENTE".

Gostou do Post? VOTE e ajude-nos a manter o BLOG no TOP GLS!